terça-feira, 10 de junho de 2014

Um dia, há 60 anos...


Um dia, um jovem se surpreendeu com o conhecimento de homens do passado, guardado em antigos livros, hoje quase esquecidos por uma civilização que pensa que só o novo tem algum valor... Esse jovem, com o espírito de aventura próprio dos jovens, sonhou com homens como Sócrates, Platão, Aristóteles e tantos outros, vivendo em nossos dias, caminhando atentamente pelos caminhos atuais, buscando saídas para os enigmas de sempre... buscando respostas para a vida, testando-as em suas próprias vidas e ensinando através do exemplo. Homens nobres, inspiradores, cujo exemplo pudesse ser cada vez mais um contundente chamado para uma forma mais humana de viver... Sentiu a força desse chamado ressoar através de páginas escritas há mais de dois mil anos... sentiu como ainda eram presentes e verdadeiros, e quis mostrar isso ao mundo.
Esse jovem, Jorge Angel Livraga, fundou uma pequena escola de filosofia prática, de filosofia como arte de viver, chamada Nova Acrópole. Com seus antigos livros, grandes expectativas  e escassos recursos, começou a  ensinar, exemplificar, praticar e passar adiante este velho sonho; mais do que ele mesmo ousou sonhar, os homens responderam a esse convite, que não vem do passado: vem desde sempre. Em todos os tempos, essa chamada da condição humana, querendo se realizar e se expressar, em sua plenitude, não cessa de pressionar, a partir de dentro; ou seja, desde que o homem é homem, o homem sonha ser Homem; e esse é o mais belo sonho que se pode ter e compartilhar.
Lá se vão 60 anos... a vida biológica daquele jovem sonhador já conclui seu ciclo, embora sem conseguir arrebatar, em nenhum momento, sua enorme capacidade de criar e concretizar sonhos. E Nova Acrópole completa 60 anos... o que significam 60 anos de vida de uma escola cujo produto é Vida, na sua melhor expressão? Significa pedagogia, em seu sentido original, como paidos + agein, isto é, a arte de “conduzir crianças” para que se tornem adultos em todos os planos: responsáveis para consigo mesmos e para com a Humanidade; comprometidos em minimizar algo do sofrimento humano; buscadores da ideia do Bem para praticá-lo de forma cada vez mais eficiente e inteligente; inspirados pela honra, generosidade e beleza...poderosos inimigos do egoísmo, em todas suas múltiplas manifestações.
Esse é o produto gerado por Nova Acrópole... há lugar para ele, no “mercado”? Se você acha que sim, bata palmas conosco em homenagem a essa  aniversariante. Há quem diga que bater palmas, no teatro grego, era uma forma da plateia invocar os espíritos protetores das artes. A arte de viver, que é a Filosofia, tem um poderoso protetor (e protegido): o espírito humano; ele merece as suas palmas!

Um comentário: