terça-feira, 24 de junho de 2014

Constância e Vida



Uma idéia insólita: uma esfera em chamas. Várias outras esferas cismam de girar em torno dela, à distância prudente. Ao mesmo tempo, giram sobre si próprias. O pequeno giro gera os dias; o grande, as estações.

Fizessem estas esferas este movimento um dia, dois, mil dias, e coisa nenhuma aconteceria. Mas elas inventam de fazê-lo sempre, indefinidamente. Sem tédio, sem dúvida, com ritmo e perfeição, sem cogitar sequer fazer qualquer outra coisa, ou estar em outro lugar, ou “até quando”...

E aí, um dia, nasce a vida, com toda sua intensidade e força, espalhando-se em todas as direções, até chegar a trazer à luz o grande milagre: o olho que vê a vida, a consciência.

E aí nasce o segredo da vida: uma única idéia, ainda que simples e singela como o rolar de esferas, e um ritmo perfeito e inabalável, rastro da Vontade.
O ritmo constante invoca a vida, e ela atende, com toda sua plenitude, invocando as formas.

Lembre-se disso sempre que necessitar gerar vida...


Nenhum comentário:

Postar um comentário